25 cervejas brasileiras que você deve conhecer

Todos nós gostamos de listas. Eu mesmo, por exemplo, quando comecei a me interessar por cervejas, usei a lista do Brejas como um referencial do que eu precisava conhecer. Por isso, alguns anos depois de enveredar pelo caminho sem volta das boas cervejas, me sinto na obrigação de compartilhar uma versão pessoal da lista das cervejas brasileiras que acho essenciais a todos os que estão começando nesse mundo. Todas elas são bem fáceis de encontrar em lojas e supermercados e elas não representam, de forma nenhuma, algum tipo de “best of”. São cervejas que julgo obrigatórias aos que pretendem conhecer estilos variados e, também, valorizar a produção nacional que tem melhorado bastante nos últimos anos.

Amazon Beer Forest Bacuri

amazon bacuri

A cervejaria paraense, a exemplo da Colorado, também é conhecida pela adição de ingredientes brasileiros nas suas cervejas. No caso, a Amazon foca mais nos produtos da região Norte, como o Bacuri, uma fruta típica da Amazônia. A cerveja é bem frutada, leve e refrescante, com baixo teor alcoólico.

Baden Baden Weiss

baden weiss

As cervejas de trigo são porta de entrada de muitos novos apreciadores das boas cervejas, e a versão da Baden Baden pro estilo é uma ótima pedida, pois mantém a tradição alemã e apresenta todas as características fenólicas e esterificadas que esperamos numa weizen.

Bamberg Camila Camila

bamberg camila

Uma das poucas representantes brasileiras fiéis ao estilo clássico das Bohemian Pilsners. Inspirada pela música Camila, Camila, do Nenhum de Nós, ela é feita com o malte especial Weyermann Floor Malted e lúpulo tcheco Saaz. Com um amargor elegante, ela tem altíssima drinkability, bem como pede o estilo.

Bierland Vienna

bierland vienna

As Vienna Lager poderiam, tranquilamente, cair no gosto popular do brasileiro se fossem bem difundidas. Fácil e agradável de beber, a Bierland Vienna é o melhor exemplar brasileiro desse estilo, tendo inclusive reconhecimento internacional, com vários prêmios recebidos lá fora. Com uma lupulagem elegante que aumenta a sua drinkability, ela é perfeita para uma noite alegre com os amigos.

Bodebrown Cacau IPA

bode cacau

Um exemplo de sucesso da inventividade brasileira. A Bodebrown, eleita cervejaria do ano por dois anos seguidos no Festival da Cerveja Brasileira de Blumenau/SC, é um dos expoentes da Revolucion brasileira, sempre buscando o inusitado em todas as suas criações. Feita em colaboração com Greg Koch, da Stone Brewing (EUA), ela é uma típica American IPA com o toque bem presente do brasileiríssimo cacau, que confere notas achocolatadas à cerveja. Excelente!

Bodebrown Hop Weiss

bode hop weiss

Uma weiss para quem não gosta de weiss. O dry hopping de amarillo deixa a cerveja mais aromática, mas sem perder as características básicas do estilo. Com uma leve acidez, ela é mais refrescante e menos “estufante” que as cervejas de trigo tradicionais.

Colorado Appia

colorado appia

A cervejaria paulista é uma das mais tradicionais do país e é conhecida por usar ingredientes brasileiros nas suas receitas. Nesse caso, o mel, que combina muito bem com o estilo weizen.

Colorado Ithaca

Colorado Ithaca

Uma representante de altíssima qualidade das russian imperial stouts, cervejas escuras de alto teor alcoólico. Intensa tanto no dulçor, quanto no amargor, ela envelhece muito bem, podendo ser guardada por anos a fio.

Colorado Vixnu

colorado vixnu

Desenvolvida pelos cervejeiros Patrick Zanello – que hoje está na Schornstein – e Matt Brynildson, da americana Firestone Walker, a Vixnu é uma versão mais potente da já clássica Colorado Indica. Apesar de sensorialmente pungente, ela tem alto drinkability, refrescante e cítrica.

Coruja Coice

coruja coice

Outra cerveja que derruba a ideia errônea das lagers levinhas, a Coice tem canela na receita e incríveis 11,5% de álcool, fazendo com que você lembre de seu nome a cada gole.

Dama ESB

dama esb

A dupla Paulo “Feijão” Bettiol e Ilceu Dimer fez história na Bierland e foi contratada pela cervejaria de Piracicaba/SP para melhorar seus produtos. A primeira cria da dupla foi essa ESB, lançada no Festival da Cerveja Brasileira de 2013. O talento deles está nítido nessa cerveja, uma ESB tradicional, mas muito bem executada, perfeita para quem ainda não conhece o estilo.

Eisenbahn Lust

eisenbahn lust

Pros que preferem espumantes, essa é uma grande pedida. Por passar pelo processo champegnoise, ela se assemelha muito a um espumante, tanto na aparência, quanto no sabor. Poucas cervejas no mundo são feitas nesse processo, e essa brasileira não deixa nada a desejar para nenhuma bière brut gringa.

Eisenbahn Pale Ale

eisenbahn pale ale

Particularmente, essa cerveja não poderia faltar da minha lista por ter sido a cerveja que me abriu os caminhos das boas cervejas. Foi no primeiro gole dela que descobri que tudo o que eu tinha tomado até então era algo parecido, mas que não era cerveja. De inspiração belga, ela tem um dulçor e um amargor bem equilibrados, com os frutados provenientes da levedura bem presentes.

Eisenbahn Weizenbock

eisenbahn weizenbock

Detentora de vários prêmios nacionais e internacionais, essa cerveja é um belo exemplar das variações das cervejas de trigo, que não precisam ser, necessariamente, iguais às que todo mundo conhece. Mais escura e mais alcoólica que as weizen, seu custo/benefício é excelente.

Göttlich Divina

gottlich divina

Com receita elaborada pelo cervejeiro Leonardo Botto, um dos precursores do movimento cervejeiro no Brasil, essa pilsen leva guaraná da Amazônia na receita, além de passar pelo processo de dry hopping. Leve, refrescante e aromática, ela agrada gregos e troianos.

Invicta German Pilsener

Invicta German Pilsener

A premiada German Pilsener da Invicta está nessa lista por ser uma ótima representante das pilseners alemãs. Leve, mas com um amargor pungente, ela passa por um dry hopping de Spalt, o que a deixa mais aromática. De beber de balde!

Invicta/2 Cabeças Saison À Trois

Invicta 2 Cabeças Saison À Trois

O Brasil vem, nos últimos tempos, tentando recriar o tradicional estilo belga Saison/Farmhouse Ale. De todas as tentativas, a colaboração entre a carioca 2Cabeças e a paulista Invicta foi a que mais se assemelhou às originais. Leve, refrescante e com aquele toque de especiarias característico do estilo, ela não poderia ficar de fora dessa lista.

Kaiser Bock

kaiserbock

Calma! Antes de atirarem pedras, BEBAM essa cerveja! Uma das primeiras cervejas especiais feitas no Brasil, ela é uma ótima representante do estilo, com tudo que uma bock deve ter. Se não fosse sazonal, certamente seria a minha “cerveja de combate”, pelo excelente custo/benefício. Deixe o preconceito com as grandes cervejarias de lado e surpreenda-se.

Morada Double Vienna

Morada Double Vienna

Já falamos acima das Vienna Lager, certo? Mas essa não é qualquer Vienna não, é uma DOUBLE Vienna. Potencializada em todos os aspectos fundamentais do estilo, ela é uma cerveja que vem chamando a atenção desde sua versão caseira. Agora regularizada, pode ser adquirida pelo consumidor comum. Imperdível!

Ogre Beer Caldo de Bituca

ogre beer caldo de bituca

Pra quem quer saber o que é uma Rauchbier, estilo alemão que leva malte defumado, vá cego nessa cerveja paranaense. Depois de anos fazendo sucesso com a versão de panela, ela agora pode ser comercializada tranquilamente. Apesar da presença marcante do malte defumado, ela é mais equilibrada e mais tranquila, diferente das alemãs referência do estilo, como a Schlenkerla. Ah, e o nome é sensacional, né? 😀

Seasons Green Cow

Seasons Green Cow

Considerada por muitos a melhor IPA nacional, ela não decepciona. Feita apenas com o lúpulo Centennial, ela se assemelha muito às versões americanas do estilo, tendo amargor e drinkability excelentes.

Wäls Pilsen

Wäls Pilsen

Uma cerveja para derrubar de vez o mito de que as cervejas comuns são pilsens. Bastante lupulada, ela mantém a refrescância do estilo, sem deixar a intensidade de lado.

Wäls Petroleum

Wäls Petroleum

Uma cerveja que já fez história no Brasil, por ser uma versão industrial de uma receita desenvolvida por homebrewers. Com 12% de álcool, ela tem notas de chocolate, café e caramelo, com um amargor equilibrado. Uma Russian Imperial Stout comparada com as melhores do estilo no mundo.

Way Amburana Lager

Way Amburana Lager

Com algumas exceções, lagers são consideradas cervejas mais leves e menos complexas. Pois essa cerveja paranaense derruba essa teoria de vez. Maturada com chips de Amburana Cearensis, ela é encorpada, escura e muito complexa.

Way American Pale Ale

Way American Pale Ale

Outra cerveja brasileira que não deixa nada a desejar para os similares gringos. Feita com os lúpulos americanos Citra, Cascade e Amarillo, ela passa pelo processo de dry hopping no final da maturação, o que potencializa seu aroma. Vendida também em garrafas de 1 litro, ela harmoniza muito bem com roda de amigos e risadas.

Enfim, essas são as minhas sugestões, o que não quer dizer que você tenha que segui-las à risca. Experimente, conheça, comprove o máximo de cervejas que você conseguir. Esse é o caminho da sabedoria!

sponsorpatreonPUBLI