A maior cerveja colaborativa da história

No mesmo dia em que o Mauricio Beltramelli, do Brejas, postou falando das cervejas colaborativas que rolam direto nos EUA, a cervejaria americana 3 Floyds anunciou no seu blog a programação da sua festa de 15 anos, que inclui o que pode ser a mãe de todas as cervejas colaborativas.

Em parceria com a também americana Surly, a dinamarquesa Mikkeller e a belga Struise, a 3 Floyds irá lançar uma cerveja que será um blend do que cada cervejaria tem de melhor. A anfitriã entrará com a sua incensada Dark Lord. Já a Surly contribuirá com a sua Darkness. Da Mikkeller vem a Beer Geek Brunch e da Struise vem a Black Albert. Pra se ter uma ideia da ignorância da coisa, todas elas são imperial stouts e todas elas tem nota máxima no RateBeer!

Bacana, né? Cada garrafa dessa cerveja custará 30 dólares. Realmente, não é muito barato, mas se levarmos em conta que é uma cerveja comemorativa, resultante da colaboração de cervejarias de 3 países diferentes e é um blend de quatro cervejas das mais conceituadas do mercado, o preço tá de barbada, convenhamos.

E no Brasil, quando teremos uma cerveja colaborativa?

De acordo com o twitter da Cervejaria Seasons, mês que vem. A cervejaria anunciou a parceria com a Cervejaria Heilige, de Santa Cruz do Sul na fabricação de uma märzen, com adição de lúpulo cítrico, reinventando um estilo clássico. A cerveja será vendida em outubro, durante a Oktoberfest de Santa Cruz do Sul.

Já é um começo, não?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...